Emblemas

Introdução

Emblemas e Logótipos

O primeiro emblema

Originalmente, e conforme a ordenação heráldica referida no 1º do art. 4º dos Estatutos, que aprovados a 21 Junho de 1927 consubstanciam a fundação do Clube Desportivo Santa Clara, o emblema do clube era constituído por: “um leão vermelho em campo branco”.  Este leão, que desde cedo passou a ser representado sobre uma bola, foi imagem de marca do Clube Desportivo Santa Clara até finais da década de cinquenta do século XX, tendo inclusive o CDSC, nos anos 30 e 40 do século passado, sido por vezes popularmente designado como “Os leões”.

O segundo emblema

Em 1945, o tenente Joaquim Rosado Charrua, dinâmico e bem conceituado sócio do Benfica então destacado em Ponta Delgada onde prestava serviço militar, aproximando-se do clube, e fazendo uso das amizades firmadas com alguns elementos da sua direcção, iniciou a aproximação entre o CDSC e o SLB que culminou na nomeação do Santa Clara como Delegação do Benfica, relação institucional que perdura até hoje. Só a partir de finais da década de 50 e durante a de 60, muito por acção do Dr. António Borges Coutinho, o CDSC passa a adoptar o emblema que hoje em dia utiliza, símbolo que praticamente se confunde com o do SLB. A bola, o escudo, a faixa na diagonal com as iniciais “C. D. S. C” e a legenda em latim “mens sana in corpore sano” são os elementos que, já existentes no emblema original, se mantiveram comuns no actual emblema do Clube Desportivo Santa Clara.

Marca Santa Clara

Sendo o futebol hoje, mais do que um desporto, uma indústria, ganha especial importância a identificação exclusiva de cada um dos clubes, como de uma marca se trate. É neste contexto, procurando afirmar um cunho particular e necessariamente associado aos Açores, que aparece o logótipo que tende a singularizar a “Marca Santa Clara”.